Translate

martedì, dicembre 05, 2006

Um Ano

Hoje está fazendo um que pus meus pés em Palermo. Eu nao tinha o blog na época, por isso nao relatei minha viagem de ida. Que por sinal foi traumatizante!

Saimos de Florianópolis, eu e meus dois filhos, Henrique 6 anos e Joao Pedro 14 meses, no dia 02 de dezembro de 2005. A viagem de Florianópolis até São Paulo, foi tranquila, os comissários me deram todo o apoio, pois eu estava viajando sozinha com 2 crianças, meu marido já estava em Palermo. A encrenca começou em São Paulo, pois qdo fui pedir o auxílio, ainda no aéroporto, os funcionários da Varig me disseram que nao poderiam me ajudar. Mostrei-lhes entao um papel que me deram, na própria agência da Varig quando comprei as passagens. Na compra solicitei auxilio especial para mãe viajando sozinha com 2 crianças, comida especial para criança e um berço especial para o bebê. Tudo escrito no que eles chamam de "itinerário", com número de voo e tudo. Mesmo assim a mulher me olhou e disse que aquilo nao existia e que ninguém poderia me ajudar. Ali meu sangue já começou a subir.
Sai dali bufando e fui para a sala de embarque, quem já viajou de aviao sabe, que depois que passamos do saguão para os saloes de embarque, nao podemos levar o carrinho de bagagem, como eramos em 3 tinha muita bagagem de mao, com mamadeira, fraldas e utensilios para a troca, peças de roupa, casacos pois na Itália estava frio. Bem como eu nao podia levar o carrinho de bagagem, pindurei o que pude no carrinho do bebe, pus o resto nas costas e me fui com eles para o embarque. Atraso de uma hora no voo de SP à Milao. Depois de entrar no aviao e sentar, perguntei sobre o berço que eu avia solicitado, à mais de um mes, e a resposta do comissário foi que no meu banco nao dava pra colocar o tal berço. Resultado, passei um voo de 12 horas tentando fazer o JP dormir e se acomodar no meu colo, o que nao foi nada fácil. Nao dormi a noite toda. Finalmente chegamos em Milao, jantamos e nos preparamos para embarcar para Palermo, dali a pouco tempo estaríamos em casa. Porém uma nevasca impede o nosso voo que é cancelado, isso já era 1h da manha do dia 4 de dezembro. Sai todo mundo do aviao e vai para o saguao do aeroporto. Que está fechado pois o nosso era um dos últimos voos da noite. Até que a Alitália reunisse alguns funcionarios para nos auxiliar já eram 2h da manhã, eu e os guris estavamos exaustos. Consegui entao entrar em contato som a minha sogra no Brasil, e ela entrou em contato com meu marido que estava em Palermo. Fui atendida lá pelas 3h da mannha e encaminhada para um hotel, porém o onibus que me colocaram na confusao foi para o outro aeroporto, no outro lado da cidade e nao para o hotel. Depois de uma hora de viagem, na madrugada de uma cidade coberta de neve (lindíssima) mas totalmente estranha, os guris dormiram e só Deus me confortava naquele momento. Quatro e ,eia da manha chegamos em Linate, o outro aeoporto. Vi nos painéis que tinha um voo para Palermo que sairia às 7 da manha, fui para a fila esperar o guiche da empresa abrir. Enquanto a fila andava, meu filho mais velho dormia no banco ao lado das bagagens, como era perto levei o pequeno que dormia no carrinho e fiquei de olho no outro. Enfim consegui marcar meu voo para às 7 da manha, que tb atrasou por causa da neve e só decolou depois das 9. Chegamos em Palermo com um dia de sol lindo, céu aberto. Quando vi meu marido nem acreditei que tinha chegado, foi muita felicidade e alivio. E para completar minha bagagem nao chegou comigo, mas eles às levaram em casa depois.
Pois é, viagei sozinha, com 2 crianças, sendo uma de colo, foram quase 48h entre sair de Florianópolis e chegar em Palermo. E graças a Deus chagamos inteiros.

Com este caos em que está a nossa aviação, me compadeço com as pessoas e me arrepio só de ver o povo esperando nos aéroportos.

Eu fiz um estagio inesquecível e traumatizante, mas depois desta, nada mais me impressiona....rs

Lenise
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...